A Vida Secreta de Walter Mitty


"Ground control to Major Tom. Take your protein pills and put your helmet on. Ground control to Major Tom. Commencing countdown, engines on. Check ignition, and may God's love be with you. This is ground control to Major Tom. You've really made the grade. And the papers want to know whose shirts you wear. Now it's time to leave the capsule if you dare" Major Tom - Bowie

Em 1969, sob influência da corrida espacial entre Estados Unidos e União Soviética, durante a Guerra Fria, e da repercussão de "2001 - Uma Odisséia no Espaço" (1968), de Stanley Kubrick, o músico inglês David Bowie compôs "Space Oddity".
A música conta a história do astronauta Major Tom, que está de partida para uma missão,letra fala sobre esse medo universal de desbravar o desconhecido.

O personagem de Ben Stiller, é caçoado pelo seu chefe Ted (Adam Scott), que o chama de Major Tom, por ficar "fora do ar" algumas vezes durante o trabalho.
Ao longo da trama, vemos que o Mitty, possui muito mais do ouvimos na música de Bowie. Ele consegue entender e confrontar seus medos. Sobretudo, um filme sobre vida, tristezas, solidão, oportunidades e coragem.


Vida Secreta de Walter Mitty foi dirigido e estrelado por Ben Stiller
Esta é a segunda adaptação para o cinema do conto de 1939 de James Thurber de mesmo nome. A versão de 1947 foi produzida por Samuel Goldwyn e dirigido por Norman Z. McLeod, com Danny Kaye desempenhando o papel de Walter Mitty.O filme estreou no Festival de Cinema de Nova Iorque em 5 de Outubro de 2013.
Walter Mitty (Ben Stiller) é um gestor de ativos negativos (fotografias) na revista Life, que freqüentemente tem devaneios de aventuras fantásticas, e tem uma queda por sua colega Cheryl (Kristen Wiig). Fotojornalista Sean O'Connell (Sean Penn), que trabalha em estreita colaboração com Mitty sobre suas declarações, lhe enviou um pacote contendo seus últimos negativos e uma carteira como um presente na apreciação de um excelente trabalho de Mitty. 



Além disso, o pacote contém uma fotografia especial, negativo 25, que ele diz por escrito captura a "Quintessência" da Life e que deve ser utilizado para a capa da edição de impressão final da revista, uma vez que se converte em status online. Infelizmente, esse negativo específico está faltando no pacote e Mitty é forçado a parar o gerente corporativo de transição detestável Ted Hendricks (Adam Scott) para lidar com o enxugamento. Usando os outros negativos como pistas, Mitty descobre que O'Connell está na Groenlândia e voa lá para tentar encontrá-lo.


Às vezes, escapamos da nossa própria vida, criando um mundo paralelo e que nos deixe fora do ar. O filme mostra esses momentos de escapismo de Walter Mitty, criando um paralelo entre seus medos e sua coragem. Esse diálogo entre o medo e a coragem consegue retratar a coexistência entre esses sentimentos.Ele tinha medo e ao mesmo tempo, desenvolvia sua coragem.

O medo exacerbado é comum em pessoas que atravessaram momentos muito estressantes ou até empregos que beiram o limite da tensão constante. Afinal, o medo é sobrevivência. O pensador inglês Gilbert Chesterton definiu coragem como “um forte desejo de viver, sob a forma de disposição para morrer”. Infelizmente, muitos associam erroneamente coragem à morte. Contrapondo esse conceito de exposição à morte, o escritor italiano Vittorio Alfieri escreveu, no século XVIII, que “muitas vezes a prova de coragem não é morrer, mas sim viver”, que eu legitimo com a experiência clínica. 


Ser corajoso inclui responsabilidade e integridade alinhadas ao desenvolvimento e à prosperidade pessoal; envolve estar consciente das ameaças e dissolução de problemas usando discernimento e capacidades para atender as necessidades pessoais e também do entorno. 
Walter Mitty, tem foco, é um individuo que pensa no bem estar alheio e apesar de tudo, nem sabia que sua responsabilidade com o trabalho, lhe renderia tanta afeição de uma pessoa que ele menos esperava. O personagem ainda fazia o "papel de pai", pois cuidava de sua mãe e irmã. Paralelo a isso, lidava com o estresse da crise profissional, e um possível desemprego. Ou seja, um filme que serve como um "chacoalhão" para acreditarmos no viver. O desconhecido que muitas vezes vimos no filme, atuou como força motriz para que ele enfrentasse de cabeça erguida, tudo o que vida ofereceu. Ele acreditou em si e do seu problema, criou varias oportunidades. O seu escapismo deu lugar a novos rumos. Bem distante de um cubículo de escritório.




0 comentários:

Postar um comentário

"O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho." (Orson Welles)

 

Google+ Followers

Follow by Email