12 Monkeys



Inspirado no curta metragem em preto e branco La Jetéé(1962) que conta a história de uma experiência pós guerra nuclear de viagem no tempo usando uma série de filmes, fotografias executadas como fotomontagem. Nossa resenha de hoje é sobre o filme 12 Macacos. 
 Ficção científica(1996) dirigido por Terry Gilliam, escrito por David e Janet Peoples. Para contrabalancear o orçamento enxuto e agradar Hollywood temos no elenco, Bruce Willis, Madeleine Stowe e Brad Pitt. Não é um filme com inicio, meio fim; quando vemos 12 Macacos damos de cara com um enorme e complexo quebra cabeças. Também com nosso Mestre Gilliam na direção não seria diferente, no filme temos um mundo pós apocalíptico impressionante e até aterrorizante.A história começa numa terra de ninguém no ano de 2035, quando uma praga virulenta forçou os humanos a viverem debaixo do solo de uma forma esquálida e opressivamente arregimentada. Bruce Willis interpreta um proscrito social a quem é dada a oportunidade de 'apagar' o seu cadastro criminal. É chamado para um programa de voluntariado para viajar no tempo rumo ao passado para obter uma amostra pura do vírus mortal que irá ajudar os cientistas futuros a desenvolver uma cura. Saltando desde 1918 até ao princípio da década de 80, ele atravessa uma odisseia que o força a questionar as suas percepções da realidade. Preso entre os perigos do passado e a devastação do futuro, ele encontra uma psicanalista (Madeleine Stowe) que inicialmente está convencida que ele é louco, e um doente mental maluco (Brad Pitt) com ligações a um grupo radical que pode ter libertado o vírus mortal. Partes iguais de mistério, história psicológica e drama apocalíptico. 

A médica, pouco a pouco, coleta evidências que demonstram que a história contada por James pode ser real e tenta ajudá-lo na sua missão. James Cole é primeiramente mandado por acidente ao ano errado, sendo assim impossível mostrar as pessoas que falava a verdade sobre a conspiração para destruir a humanidade. Ele é considerado louco e passa um tempo no hospício, onde conhece Jeffrey Goines (Brad Pitt), futuro criador do grupo "Os Doze Macacos". Após algumas discussões com Jeffrey sobre a destruição da humanidade por um vírus, ele decide ajudar Cole a escapar, dando-lhe a chave para abrir o portão principal onde permaneciam durante a tarde e criando uma distração. A tentativa é falha e James é pego e amarrado para testes psicológicos. É então que ele é mandado de volta para 2035 e desaparece do hospício sem explicações. Após contar tudo aos cientistas eles decidem lhe dar outra chance porém desta vez o mandam a primeira guerra mundial onde é ferido por um projétil após encontrar seu amigo José, pois quando James Cole é mandado para o passado outros voluntários também são mandados para a mesma época para garantir que nada dê errado.

Após se reencontrar com sua psiquiatra ele diz que está ferido,quando retiram a bala da perna dele e dizem a psiquiatra que o projétil é da primeira guerra mundial, ela passa acreditar na história de James e que ele pode realmente ter vindo do futuro, e passa a acreditar no vírus que exterminará 99% da humanidade.Os roteiristas conseguem unir o senso de urgência poética de Gilliam sem deixar o aspecto lógico do filme cair no esquecimento.

O filme realiza uma boa trama sobre o que aconteceu de errado no passado que está afetando nosso futuro.Tenta ainda dar uma pincelada no aspecto psicológico mostrando os bastidores(o que 'realmente' podemos ver) de um hospício, realiza um bom mistério bem parecido com La Jatée finalizando com o excelente drama: What a hell...teremos ou não um final dos tempos?  
12 Macacos é um 'Gilliam' que convence na pele de uma excelente ficção científica da década de 90.Para o gênero é um ótimo filme com passagens surpreendentes sem escapar do aspecto caótico. 
Confiram também La Jetée.





8 comentários:

  1. Patt,
    Quanto tempo hein?
    Saudades...
    Gostei deste blog.
    Geralmente, sigo alguns sites com críticas e dicas dos Hollywoodianos.
    Por aqui, é diferente e achei inteligente essa visão.

    Beijos
    Anne

    ResponderExcluir
  2. Caramba! Deve ser um filme e tanto, gostei muito da crítica! Adoro filmes complexos (mesmo que eu fique perdida). Já tinha ouvido falar no filme mas nunca prestei atenção.

    ResponderExcluir
  3. Patt querida, esta é primeira vez que visito o blog depois de adotado este novo visual, rendo aplausos de pé, pois ficou realmente excelente!

    Sou um fã confesso de "12 Macacos" e do cinema do Terry Gilliam, teu texto ficou ótimo!!!

    ResponderExcluir
  4. O filme eh muito bom, eu lembro q qdo assiti foi muito impactante. Muito melhor q certos filmes honrados com muitos Oscars...Oscar pra que? Pra ficar bem com os amigos? A descricao do filme tbm esta otema.
    O que me intriga no filme eh justamente essa era pos-apocalypitica. Nos E.U.A. eh bem comum esse medo de que tudo se destrua, americano tem essa necessidade de autoafirmacao em detrimento de possiveis catastrofes, coisa q eh muito comum na terra do tio sam. Embora eles direcionem a culpa apara outro lugares, dificilmente eles olham as culpas internas, ha uma necessidade de achar a culpa em outros ESPACOS, TEMPOS E PESSOAS. Acho q o autor foi um pouco ironico com a cultura americana...kkkkk
    Patt, otemo filme, sempre inteligente, proprio seu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roni,

      Terry Gilliam tem esse estilo irônico( o qual sou fã) e concordo quando tu diz:"eles direcionem a culpa par outros lugares...culpas internas...culpar o espaço, tempo ..."
      Mas, creio que isso não é privilégio somente dos americanos não é?
      é coisa NOSSA, rs.

      beijoooos

      Excluir
  5. E ai galera,
    Eu assisti esse filme pela segunda vez e confesso que na primeira ele deu um nó na minha cabeça kkkkk.
    Eu assisti e depois pensei muito e nem dormi direito com tanta duvida na minha cabeça. Mas após muito ver rever e analisar as cenas detalhadamente cheguei a uma conclusão que se encaixa em todas as partes da trama.
    Vamos analisar alguns pontos:
    1 – Cole e um garoto que presenciou uma cena de crime em um aeroporto.E a partir daí ele começa a desenvolver uma fantasia pois já sofre de problemas psicológicos. ( observem como ele fica impressionado com a cena do homem morrendo, e como a cena se repete em sua mente ao longo do filme com personagens diferentes e como no final ele observa atentamente o avião). Como a psiquiatra disse: você esta tendo a mesma fantasia e só esta trocando os personagens.
    2- Não existe vírus, futuro apocalíptico nem terrorista nem cientistas.Tudo não passa da fantasia de Cole que presenciou uma cena de crime. O hospício e a psiquiatra existem, mas só nas cenas reais de internação e consultas. E a psiquiatra é uma pessoa real que o trata com carinho e atenção e por isso ele logo a inclui em suas fantasias.
    3-Ele cresce e se torna um adulto violento e problemático e é realmente internado em um hospício. Lá ele conhece pela primeira vez a psiquiatra, por quem se apaixona e então associa seu rosto ao da mulher do aeroporto que estava tentando socorrer o homem baleado. Prova disso e o fato de ele associar o rosto de Brad Pitt “que é completamente louco” ao terrorista. Ou o rosto da corretora de seguros que estava no aeroporto “que era uma figura marcante” ao de uma cientista de suas fantasias.
    Em resumo toda a historia de ficção se desenvolve a partir da fantasia criada por uma criança que se torna um adulto problemático e toda a parte real é a vida desse adulto “Cole”seja nas ruas ou seja no hospicio.

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente com o ponto de vista de vcs e confesso tbm que fiquei meio confuso na primeira vez que assisti o filme 12 macacos no sábado passado com alguns amigos, mas consegui captar a mensagem e o contexto do filme. Após 4 dias pensando freneticamente cheguei a uma conclusão final que abriu de vez as portas de minha percepção, o filme é muito rico em informações, aborda a tão complexa viagem no tempo, teorias da conspiração, contexto social de comportamento humano através de décadas, e a grande preocupação de resolver problemas de terceiros por teorias e empirismo, tendo por base a Psicologia. Poucas pessoas conseguem decifrar a trama do longa metragem apresentada por Terry Gillian, muitos acreditão que o protagonista realmente tem a capacidade de viajar no tempo durante o desenvolvimento da história, mas poucos conseguem perceber que na realidade do protagonista tudo se passa em sua consciencia bombardeada por causas e efeitos psicoticos. Enfim 12 macacos nada mais é do que um diagnóstico de um paciente da década de 90 que sofria transtorno de personalidade ( Esquizofrenia paranóica), percebe-se isto explícitamente logo de início em uma mensagem de texto sendo digitada na tela. Pra mim um dos melhores filmes que realmente abalou todos os neurónios de meu cerébro ! Rss... Este é o meu ponto de vista sobre o filme Os 12 macacos. Agradeço pelo espaço de contribuir com minha exposição de idéias e desejo Paz a todos !!!! "Pois somente pessoas paranóicas e esquizofrênicas possuem a complexa capacidade de poder "Viajar no Tempo ! "

    ResponderExcluir

"O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho." (Orson Welles)

 

Google+ Followers

Follow by Email