High Fidelity


Esses dias me senti o próprio Rob Gordon de Alta Fidelidade. Rodeada pelos CDs, vinis e cassetes, sentindo aquele vazia e uma vontade louca e absurda de se apaixonar novamente.
Bom, adoro ler Nick Hornby e os preferidos são - How to be Good e High Fidelity que foi publicado em 1995.Seu terceiro romance, publicado em 1998, foi About a boy (Um Grande Garoto no Brasil, Era Uma Vez Um Rapaz em Portugal), a história de um homem depressivo que vive de uma grande herança e encontra conforto em um adolescente. Hugh Grant estrelou a versão cinematográfica. Em 1999 Hornby recebeu o E.M.Forster American da American Academy Arts and Letters.
Enfim, ler Nick Hornby é sempre uma boa pedida.O romance é sobre um colecionador de discos neurótico e seus relacionamentos fracassados. No elenco John Cusack, Jack Black,Iben Hjejle, Joan Cusack, Todd Louiso,Lisa Bonet,Catherine Zeta Jones e Tim Robins.
Falando com a câmera, ou seja, diretamente com o espectador, Rob Gordon, personagem de John Cusack em Alta Fidelidade, filosofa sobre a preocupação que as pessoas têm a respeito de crianças brincando com armas e vendo filmes violentos. O filme de Stephen Frears transporta a ação de Londres para Chicago, porém, mantém a essência do material original. O foco da trama, na realidade, é uma crise de identidade vivida por Rob e seus 30 poucos anos, que adora música e é dono de uma loja de discos de vinil. Seu tempo se resume a montar listas, as mais diversas, sobre quaisquer temas, inclusive sua própria vida amorosa. 

Tudo isso embalado por uma trilha sonora primorosa e dezenas de citações de cultura pop musical. Alta Fidelidade discute questões existenciais de grande importância, mas, nunca perde o foco da diversão bem humorada. Uma curiosidade: o livro de Hornby inspirou também a peça A Vida é Feita de Som e Fúria, montada pela Sutil Companhia de Teatro, do curitibano Felipe Hirsch.
Vale ressaltar alguns destaques da maravilhosa trilha sonora: Bob Dylan e a lindíssima: Most of The Time,  Lo Boob Oscillator - Stereolab,Oh! Sweet Nuthin' - The Velvet Underground,Shipbuilding - Elvis Costello & The Attractions,I Believe (When I Fall in Love It Will Be Forever) - Stevie Wonder, e Jack Black com Lets Get in On(Marvin Gaye) entre outros. Temos ainda um Jack Black maravilhoso(sou fã mesmo) ele ainda canta Katrina and The Waves chegando ao trabalho em uma segunda amarga para seu chefe(Rob) vale a pena: ler, ver e ouvir- Alta Fidelidade.Um filme que narra de forma bem humorada a tal crise dos 30 anos, aquele momento que insistimos em voltar ao passado, relembrar nossos amores, loucuras e desilusões sejam elas profissionais ou pessoais. Será, que tudo isso acontece somente com aqueles que não estão bem profissionalmente? No filme  Rob não é bem sucedido,rs. "Well, the walking on sunshine, yeah, yeah". Decididamente, um filme para se comprar!

3 comentários:

  1. Muito bom Patricia. Seu texto me fez relembrar esse ótimo filme.

    Às vezes acho qu estou ficando parecido com o Rob. E eu tenho a trilha sonora...

    ResponderExcluir
  2. Pati,
    este filme é delicioso de assistir, uma daquelas comédias inglesas com um elenco afiado e direção sábia. Mesmo um pouco americana, a aura britânica é fortemente notada. Tinha que ser Stephen Frears que raramente erra.

    Que ótimo!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, meninos!
    beijos ao som de Dylan : Most Of The Time ;)

    ResponderExcluir

"O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho." (Orson Welles)

 

Google+ Followers

Follow by Email