Batman The Dark Knight Rises

Essa resenha CONTÉM SPOILER do ínicio ao fim, inclusive eu falo do final do filme. Tá avisado.

Que puta filme épico, que qualidade, que história! Uma boa direção é o  que fez essa trilogia se tornar tão memorável, e não apenas mais um filme de super herói. Ainda que The Dark Knight continue sendo meu favorito, Nolan soube fechar todas- ou quase todas- as pontas de forma tão apoteótica nesse último filme da saga, e o tornar perfeito dentro de sua proposta.
Havia uma certa tensão sobre o que viria em The Dark Knight Rises (TDKR) , por causa do gênial Batman- The Dark Knight (TDK) e seu vilão definitivo - Coringa. Como será que Nolan iria explicar a falta do Coringa, que no fim de TDK foi pego mas não foi morto, e deveria estar na prisão junto com todos os criminosos de Gotham City. Mas sabíamos que o diretor não iria sequer tocar no nome do Coringa nesse último filme... então.. o que?

Bane. O super vilão Bane (Tom Hardy), o único inimigo de Batman que chegou perto de o destruir- o deixou paraplégico- é o vilão principal em TDKR. Treinado pela Liga das Sombras, assim como Batman, tem Ra's Al Ghul como seu mentor.  A máscara usada por ele dispensa um gás anestésico e necessário para suportar a dor de um trauma vivido no passado, e também deixa sua voz um tanto.. esquisita. Bane é assustador por si só, os efeitos usados na voz do personagem faz com que ela fique estranha, na minha opnião. Eu sei que foi preciso usar efeitos para a voz dele etc etc...  Bane é imponente por sua estrutura, seu estilo mundano, independente da voz.

A trilha sonora é a cereja do bolo nessa obra. Hans Zimmer nunca decepciona, e aqui o cara fez um trabalho detalhado e magnífico. Destaque para a cena do Batman olhando a cidade do alto e a cena da batalha embaladas pela música criada sob medida para completar a obra prima.

Mas vamos aos pontos altos do filme (com muitos SPOILERS, repito)

- A cena da primeira luta entre Batman e Bane vale a pena citar. Ainda fora de forma, Batman vai até Bane, os dois lutam e Bane quase o mata, quebrando-o literalmente- chorei nessa parte- e o deixa exilado na tal prisão em Santa Prisca, o verdadeiro inferno na terra, que cria homens cruéis- de onde veio o próprio Bane.

- Alfred (Michael Caine), vem mais emotivo em TDKR- chorei em TODAS as aparições dele- com a relação paternal que mantém com Wayne, sempre pedindo para que não volte para a vida de herói, para que arrume alguém e seja feliz. Destaque para a cena em que Alfred conta para Wayne que sonhava em encontrá-lo durante suas férias na Itália com alguma mulher, vivendo a vida de um homem comum, e "a gente vai se olhar, não vamos nos falar, e eu saberei que tudo está bem". PUTA MERDA,  chorei choreeei. Essa ligação entre os dois é mais aprofundada nesse filme. Destaque também para a cena em que os dois discutem e Alfred decide ir embora deixando Bruce.. 

- A mulher gato é outra personagem importante na trama. Interpretada perfeitamente por Anne Hathaway, mulher gato é uma verdadeira Filha-da-Puta! Engana os homens com o único intuito de se dar bem, rouba dos ricos à lá Robin Hood... Invade a casa de Bruce Wayne se passando por empregada, rouba a jóia da mãe do cara, rouba as digitais dele para um golpe que o faz perder toda sua fortuna,e o entrega para o Bane. E Wayne ainda confia na Filha da Puta! Mas aos poucos, a mulher gato vai amolescendo e no final se alia ao Batman.

- A grande luta entre os marginais seguidores de Bane e os policiais também é incrivel. Duas frentes de batalha correndo uma em direção à outra para a grande luta à la Bernard Cornwell me deixou arrepiada. Li muitas críticas sobre isso, dizendo que os policiais jamais iriam se confrontar com os bandidos dessa forma. Mas lembro que eles estavam exitantes até que o Batman aparece com a super nave desativando os tanques de guerra do bandidos, e o fato do Batman ter voltado é o que dá força para os policiais, que com um grito de guerra partem para a luta.

- Bruce conseguindo sair da prisão de Santa Prisca, -do qual apenas uma criança conseguiu escapar há anos atrás- depois de ter passado meses se recuperando da surra de Bane, mais uma vez embalado pela trilha sonora maravilhosa.. foi emocionante demais! Meus olhos suaram novamente.. porque ali sim, o Cavaleiro das Trevas Resurgiu!

 -Vale citar a aparição do espantalho (Cillian Murphy, sempre perfeito!!). Em uma Gothan tomada pelos marginais que foram soltos da prisão, enquanto quase todos os policiais foram presos nos esgotos, os que restam vivem se escondendo para não serem mortos, e quando são pegos, são levados à julgamento.. e quem é o Juiz?  Dr Crane, o espantalho, que mantinha o asilo Arkhan (um manicômio) em TDK! Achei gênial!!
 

TDKR tem uma conexão muito forte com Batman-Begins, o primeiro da trilogia de Nolan. A frase que o pai dele sempre dizia "Bruce, porque caimos?" "Para podermos no levantar", sempre está presente, assim como o trauma de morcegos, as lembranças da Liga das Sombras, o que explica a história de Bane com Miranda Tate (Marion Cotillard). Senti que TDKR não é uma espécie de continuação direta do TDK, mas sim muito mais de Batman- Begins. Sei que Batman-Begins não se compara com TDK, mas quem não assistiu perderá MUITO quando assistir TDKR, pois um está ligado no outro, inclusive há alguns feed backs de cenas do primeiro filme.

Pontos Fracos (MINHA opnião): 

- O fato de ser Miranda Tate/Thalia a mentora de todo o plano para acabar com Gothan desvalorizou o vilão Bane. Fez com que ele parecesse apenas um fantoche nas mãos dela, pois sendo filha de  Ra's Al Ghul, sua missão era terminar o que o pai começou. Bane foi apenas seu instrumento, ele não arquitetou nada, nem tinha um motivo pessoal para odiar Batman e Gotham City (sei que nos HQ's ele tinha sim, mas aqui se trata de uma adaptação).

- A morte de Bane também me fez reclamar muito. Quando os dois se confrontam no final, é bem explorado o fato da força dele ser proporcional à de Batman, só fraquejando pois Batman acertou o seu ponto fraco- a máscara de gás. Esperava uma grande vingança, uma frase de efeito seguido de uma morte memorável como todo  vilão merece.. ai entra a mulher gato e dá um tiro da Bazooca ou algo que o valha nele e esse é o gran finale de Bane. Porra, o cara merecia um final MUITO melhor.   

- Bruce Wayne ter ficado com a mulher gato no final. Como citado acima, ela é um FIlha-da-Puta! Por mais que tenha ajudado o Batman, e fez isso porque precisava sobreviver álias, é uma mulher aproveitadora. Ter salvado a vida de Batman não significa que ela mudou.

- O Comissário Gordon NÃO sacar que Batman é Wayne!! Quando Batman dá a dica, ele se lembra de quando Wayne era um garotinho e diz: "Bruce Wayne?"- porra, até o Blake que mal conhecia Wayne/Batman sacou que eram a mesma pessoa! 

- O que fez Bane ser expulso da Liga das Sombras por Ra's Al Ghul era porque amava Thalia. Ele salvou a vida dela nos tempos da prisão no poço, o que a fez encontrar seu pai Ra's Al Ghul, e por Bane amá-la, o que no filme fica claro ser amor fraternal (na HQ é amor romântico, mas no filme não, e isso é o que conta), Ra's Al Ghul o expulsa? Ele deveria venerar o homem que ama tanto e salvou sua filha!


- Senti falta de mais ação com John Blake, pois ele poderia ser mais utilizado. No fim do filme, quando "o bicho tá pegando" faltando poucos minutos para a explosão da bomba, Blake está tentando tirar meia dúzia de crianças da cidade.. porra, que tarefinha merda hein? Por outro lado, Gordon como sempre assumindo responsabilidades e se superando. Lucius Fox (Morgan Freeman) sempre fazendo aparições estratégicas e necessárias dentro do papel que lhe cabe.

Ah, eu não poderia deixar de falar de Alfred chorando no túmulo de Bruce.. ou melhor, Michael Caine chorando no túmulo de Bruce... Puta merda denovo, que ator! Que cena! 

Por fim, a bomba. Quando Batman usa sua nave para levar a bomba para que exploda no meio do mar, o relógio mostra que faltavam 5 segundos para a explosão.. e se tratava de uma BOMBA NUCLEAR de alcance de 10 km de distância... Seria digno a morte do Batman para salvar Gotham City (apesar de triste demais acabar assim), faria valer toda a trajetória do herói, faria um fucking finale.. mas não. Ele sobreviveu.

E Christopher fucking Nolan provando mais uma vez a sua genialidade, fez seu fucking finale com Alfred de férias na Itália, encontrando Bruce Wayne como um homem comum, e eles se olham, não falam nada, e Alfred sabe que tudo está bem.

O clichê do final feliz não diminuiu em nada a genialidade do filme, da trilogia como um todo. Como Batman não morre em uma explosão de bomba nuclear? O cara foi discipulo de Ra's Al Ghul, teatrialidade é sua especialidade, e além do mais, a nave estava com piloto automático- o que sempre é falado que ela não tem, mas que o próprio Bruce Wayne consertou. Só ai já é a deixa para sabermos que ele teria como escapar. Depois tem o detalhe do colar da mãe de Bruce que sumiu, o Batsinal consertado misteriosamente, e a papelada deixada para o policial Blake (Robin) para que ele encontrasse a Batcaverna.  


Enfim, existe uma regra para cinéfilos chamada "suspensão de descrença", que consiste em entender que aquilo é ficção, que o diretor tem carta branca para fazer seu trabalho, nada deve ser visto tão empiricamente. As falhas de roteiro são pequenas demais perto da grande obra que Nolan criou, e não abala o valor da trilogia. Porém, é a perfeição do roteiro e claro, o Coringa, o que me faz deixar TDK em primeiro lugar, apesar de que depois do que vi em TDKR fica difícil ver Batman de Nolan como três filmes isolados e ainda mais como simplesmente mais um filme de super-herói. Batman de Nolan é a revolução do gênero e a melhor franquia de super-heróis do cinema.


@PetitDay 
*Publicado originalmente no Penso, Logo...Blogo!

6 comentários:

  1. Day,
    Nossa mais nova colaboradora, mandou bem ein?
    seja bem vinda!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente não deu para ler o texto completo, parei no alerta de spoiler. Infelizmente ainda não consegui assistir o filme, minha cidade não tem cinema, não tive como viajar nas últimas semanas e pelo jeito vou ter que esperar o lançamento em DVD...

    ResponderExcluir
  3. Brunão,
    Nolan, fecha com chave de 'prata', é o que posso dizer, rs.
    bjo grandeeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  4. Prometo que venho assim que ver o filme!!

    ;D

    ResponderExcluir
  5. Hi! Great site! I'm trying to find an email address to contact you on to ask if you would please consider adding a link to my website. I'd really appreciate if you could email me back.

    Thanks and have a great day!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Madison,
      my email
      espacoecos@gmail.com

      Have a greaty day too!

      Excluir

"O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho." (Orson Welles)

 

Google+ Followers

Follow by Email