O Labirinto do Fauno


Ofélia versus Esquizofrenia versus Vidas Passadas?
Esquizofrenia
O termo significa mais propriamente "cisão das funções mentais", considerando-se a sintomatologia da doença.É considerada pela psicopatologia como um tipo de sofrimento psíquico, classificado entre as psicoses.Descrita como um transtorno psíquico severo que se caracteriza classicamente pelo seguinte conjunto de sintomas: alterações do pensamento, alucinações (visuais, sinestésicas, e sobretudo auditivas), delírios e alterações no contato com a realidade. Juntamente com a paranoia (transtorno delirante persistente), o transtorno esquizofreniforme e o esquizoafetivo, as esquizofrenias compõem o grupo das psicoses.É hoje encarada como um transtorno mental, podendo atingir pessoas de quaisquer grupos ou classes sociais.De acordo com algumas estatísticas, a esquizofrenia atinge 1% da população mundial, manifestando-se habitualmente entre os 15 e os 25 anos, em proporções semelhante entre homens e mulheres, podendo igualmente ocorrer na infância(Nossa Ofélia) ou na meia-idade.
Vidas Passadas
Terapia de vidas passadas (TVP), regressão, regressão de memória ou ainda retrocognoterapia consiste em fazer o paciente visitar suas supostas vidas passadas através da hipnose.
Supostamente, é uma terapia que utiliza das vivências retrocognitivas ou revivências de vidas anteriores para finalidades terapêuticas. Noutras palavras, é o uso do fenômeno parapsicológico chamado retrocognição para finalidades terapêuticas e evolutivas. Neste caso, o paciente adentra num profundo estado de consciência e revive campos de seu passado antigo (vidas passadas) e tem a oportunidade de usar de tais experiências em prol de sua auto-superação, evolução e resolução de problemas isolados, como medos, depressão, etc.Lembrando, que  está terapia é algo muito sério e deve ser feita por profissionais altamente gabaritados. 
 Caminhando pelo 'Labirinto' de Ofélia
Espanha, 1944. Oficialmente a Guerra Civil já terminou, mas um grupo de rebeldes ainda luta nas montanhas ao norte de Navarra. Ofelia (Ivana Baquero), de 10 anos, muda-se para a região com sua mãe, Carmen (Ariadna Gil). Lá as espera seu novo padrasto, um oficial fascista que luta para exterminar os guerrilheiros da localidade. Solitária, a menina logo descobre a amizade de Mercedes (Maribel Verdú), jovem cozinheira da casa, que serve de contato secreto dos rebeldes. Além disso, em seus passeios pelo jardim da imensa mansão em que moram, Ofelia descobre um labirinto que faz com que todo um mundo de fantasias se abra, trazendo consequências para todos à sua volta. 
O Labirinto do Fauno,cita a pequena Ofélia como "esquizofrênica".
Comecei então a me questionar se uma criança pode ser tachada de louca por simplesmente imaginar em excesso. Seria o Bobby(Fantástico Mundo de Bobby) maluco também? E a cativante Amelie Poulain? Será que uma criança pode ser considerada louca até que amadureça e perca a capacidade de sonhar? Acho que não...
Após refletir um pouco sobre o assunto, pude perceber que talvez o problema não fosse a imaginação fértil de Ofélia, mas o fato de usar a fantasia para fugir da realidade. Enquanto ela sonhava para não enfrentar um padrasto fascista e uma mãe doente num mundo marcado pela guerra, Bobby viajava por ainda não ter se acomodado com as verdades impostas pela vida.
Mas se esse poderia ser o motivo pelo qual Ofélia foi chamada de esquizofrênica, então por que Estamira é considerada doente pela sociedade enquanto Amelie Poulain é apenas uma sonhadora? Assim como Ofélia, ambas fogem da realidade difícil em que vivem.
Amelie se refugia da solidão por ter perdido a mãe e viver com um pai extremamente frio e Estamira prefere sonhar a conviver com a pobreza e com o fato de ter sido abusada sexualmente. A resposta para esta pergunta veio de uma conversa com uma amiga no msn: “O que define a patologia não é o mecanismo, mas o impacto na capacidade de sociabilizar e na realização de atividades comuns!”.
Várias doenças podem causar os problemas citados anteriormente. 
Então, O QUE DEFINE AFINAL A LOUCURA? Às pessoas simplesmente aceitam, como um dogma, que louco é aquele que não segue os padrões impostos pela sociedade.
Mas que padrões são esses que mudam com o tempo, o lugar e as crenças das pessoas?
Em meio a minha loucura sou tão 'sã' quanto um Rorschach!





7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Amore, assisti esse O Labirinto do Fauno com uma expectativa tal que acabou me decepcionando um pouco. Achei muita "violência gratuita" a forma como retrataram a guerra civil... ainda bem que tem a história de Ofélia, mas na minha cabeça o destaque acabou sendo outro, infelizmente. Não fez muito o meu perfil não. Dos que recomendou, Amelie Poulain, ok, fantástico, assisto de vez em quando, ouço a trilha sempre que posso (loucura pelo CD) e os demais estão anotadinhos!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Possíveis Interpretações: No sentido literal ref violência é bem isso que você teclou.
      Parece que a real intenção do Guilhermo foi essa(mostrar o lado Ditador ao extremo de alguns seres humanos)outro que gosto dele é O Orfanato.
      O que me pegou neste filme foi a Ofélia e sua pseudo 'loucura'.
      e posso confessar?
      Adoro um Fauno!
      Essas criaturas me encantam :D
      Fotografia me deixou encantada,Cénario de época..Enfim, gosto do filme :D
      beijosssssss

      Excluir
  3. Gostei demais da análise sobre a loucura Patt! A sociedade adora impor regras e tanto as impõem que por si só já se torna esquizofrênica! Vá entender o limiar do que se é e do que é exigido de nós não é mesmo? Acho que eu serei uma eterna criança no sentido de que jamais deixarei de sonhar,pode vir me quebrar "cumpadi",que eu sou que nem o robô esquisitão do Exterminador do Futuro,eu derreto mas me re-corporifico! Tô nem aí para o que o meu marido diz,muito menos para o que os outros dizem,só eu sei o que é ser eu mesma! Eu entendo a pobre Ofélia,sua única escapatória era morrer por não suportar um mundo violento de onde virtualmente não se tinha escapatória,tudo era falho,ela se recusava a se submeter àquela agressão à sua pessoa em todos os sentidos,imagina a vergonha que essa menina tinha da mãe por tê-la metido nesta sinuca de bico,envolvendo-se com um sujeito pilantra desses? Aff,ela foi somente um casulo,não havia amor,acho que é por isso que ela era doente e morreu tão rápido,foi porque somatizou todo aquele descaso,aquela atmosfera diabólica,somatizou o que ela via,mas insistia em fingir não ver!Já percebeu como o Labirinto do Fauno dá para ser analisado por diversos aspectos?Patt,eu ando muito afim de ver o Orfanato,está na minha lista de downloads por fazer,ando namorando esse filme faz tempo! Guilhermo del Toro é o poder! Vou anotar a sugestão dos outros filmes também companheira de blog!Sabe que esse hábito de sonhar me lembrou um filme recente, o Preciosa,você já viu? Não fica nada a dever aos filmes aqui citados em questão de sofrimento.Adorei seu blog Patt,vou degustá-lo pedacinho pr pedacinho,ok? Aproveita e dá lá uma passada no meu blog oficial:http://ishitaraenluarada.blogspot.com.br

    Depois tu me diz o que achou dele,ok? Beijocas!!!

    ResponderExcluir
  4. Giiiiiiiiiiiiiirl, adorei seu comentário!
    Tu acha que não fui ao seu cantinho? Ontem, mesmo!
    Tanto é que já linkei ele aqui em 'Bacanas de Ver'.
    Quanto aos sonhos...Sou um ser de 36 anos, quase ex bióloga(por desilusões) moro com mamãe e pai mora em outro estado com suas mulheres...Anyway, sempre fui uma filha relativamente carinhosa, alegre e até boazinha...Mas, vida tem mostrado outros caminhos e muitas decepções. Hoje, me defino: um mix de Jack Torrance + JigSaw + Joker+ The Walking Dead Style. Não, nãooooo precisa fugir da minha amizade,rs. No inicio sou bacana, just kidding!
    Adoro Guilhermo Del Toro,tenho certeza que tu irá amar O Orfanato(comprei na Americanas) adoro filmes, adoro teclar sobre isso, ir ao cinema,ler sobre filmes, comprar DVDs(sebo messias e americanas é o paraíso) enfim, adoro um bom DRAMA.Por isso, quero indicar mais 2..Posso?
    O Solista com maravilhoso Robert Downey Jr e Biutiful com também 'gourgeous' Javier Bardem!

    Assista, depois trocamos figurinhas!
    ah! vou te add no face pra tu entrar em nosso Grupo Cinéfilos :D
    beijo enorme e diferente de mim : CONTINUE A SONHAAAAAAR !!!!

    ResponderExcluir
  5. Decepções fazem parte da vida mesmo amiga,não tem como escapar disso,não,viu...Eu tenho um calhamaço deles para te contar! Até 3 anos atrás eu vivia com os meus pais,mãe solteira que era obrigada a viver com o próprio filho como se fossem irmãos.Filho fruto do primeiro namoro,aquela história de ou dá ou perde,eu dei e perdi mesmo assim,estudava,trabalhava,seguia naquele labirinto sem fim,sem olhar pros lados,sem falar com ninguém.Até conhecer o meu amor,meu geek cafajeste,porque se mostrou de um jeito e acabou sendo de outro.Como o conheci pela internet,eu no RJ e ele em Fortaleza,tive que fugir de casa para viver com ele.Meus pais não deixaram eu levar o meu filho comigo e o meu sonho é tê-lo ao meu lado junto à família que eu construí.Hoje meu marido está mais ciente que pode me perder e deixou de galinhar virtualmente e fora da net(diz ele) e investir em nossa relação.Estou com 29 anos tenho dois filhos,um de 10 e outro de 2 e contabilizo três abortos espontâneos sucessivos, o último foi a dois meses atrás,fiquei quase 2 meses com o bebê morto dentro de mim,mas ainda sonho com o dia em que terei duas menininhas para equilibrar com os dois rapazes que eu já tenho! E ainda sonho em retomar minha trilha rumo à carreira de Teórica da Literatura e consequentemente ser crítica de Arte,receber convites de cinema 0800 e comer todos os salgadinhos da festa sem levantar minha bunda gorda da poltrona! kkkkkkkkkkkkk! Ô vidão! Vda e morte só por causa de um positivo ou negativo para um filme,que mundo cruel!Sugestões anotadas,amiga,pode deixar que eu não vou fugir de você!

    ResponderExcluir
  6. Adorando ler sobre ti! Pois é minha amiga...Minha história familiar é um pouco mais ácida...Porem, hj é quase sexta e não vou encher seus olhos com minhas tristezas.
    Um dia qdo nos conhecemos ao vivo te conto :D)
    Mas, não podemos desistir não é?!
    C est La vie! *nosso blog tá APAIXONANTE*
    beijaooooooooooooooooooo na alma.

    ResponderExcluir

"O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho." (Orson Welles)

 

Google+ Followers

Follow by Email